Engenharia Aeroespacial

the-future-of-spaceflight-900x540

A Engenharia Aeroespacial é um ramo da engenharia focado no desenvolvimento de satélites, aeronaves e espaçonaves, era conhecida como engenharia aeronáutica, sendo especifica ao desenvolvimento de aeronaves.

Os veículos derivados desta são, em sua maior parte, complexos, de alto custo e estarão sujeitos a severas condições atmosféricas, sendo estes testados rigorosamente para garantir sua segurança e de sua carga útil (sendo: pessoas, suprimentos, mercadorias), exigindo assim um profissional altamente qualificado e com amplo conhecimento em áreas como: aerodinâmica, dinâmica dos fluidos, sistemas aeroespaciais.

Porém, devido à alta complexidade de tais aparelhos/projetos, tal engenheiro não trabalha sozinho, sempre contando com uma equipe de outros engenheiros aeroespaciais, cada qual com especialização em uma área diferente.

da-vinci-glider

Origem

A origem da engenharia aeroespacial remete a aeronáutica e sua origem. O desejo do homem em voar foi gradativamente gerando resultados, como os desenhos de Leonardo da Vinci. Mais tarde surgiram os balões de ar quente e dirigíveis, porém foi em 1906 que ocorreria o primeiro voo em um avião, sendo Santos Dumont pilotando seu 14-bis e desde então a aviação foi evoluindo, passando por períodos de alto desenvolvimento como a primeira e segunda guerra mundial, tendo surgido oficialmente o termo “engenharia aeroespacial” em 1958, durante a guerra fria, quando ocorria a “corrida espacial”.

Especializações

Dentre os conhecimentos específicos deste profissional destacam-se: Aerodinâmica, aviônica, propulsão, astrodinâmica e outros mais.

No Brasil, o curso de aeroespacial é recente, sendo ministrado por poucas universidades como a UnB, ITA, UFSM, UFMG, UFABC e a UFSC

O Brasil conta com grande polos industriais aeroespaciais, principalmente em São José dos Campos  no INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Aeroespaciais), a AEB (Agência Espacial Brasileira) e o IAE (Instituto de Aeronáutica e Espaço). Há áreas estratégicas como as bases de lançamento do Centro de Lançamento Barreira do Inferno e o CLA (Centro de Lançamento de Alcântara), além de várias parcerias com outros países para o desenvolvimento de tecnologias aeroespaciais e de defesa.

O profissional

Há o desenvolvimento e teste de aeronaves. Aqueles que trabalham com as aeronaves designam-se engenheiros aeronáuticos, enquanto aqueles que trabalha com as espaçonaves ou com objetos relacionados ao espaço designam-se engenheiros astronáuticos. Engenheiros aeroespaciais desenvolvem ,também novas tecnologias para uso na aviação, em sistemas defensivos e na exploração do espaço, sendo que diversas vezes especializando-se em áreas como design estrutural, orientação(guidance), navegação e controle, instrumentação, métodos de produção e comunicação, são possibilitados para se especializarem num tipo de produto aeroespacial específico, como aviões comerciais, caças militares, helicópteros, espaçonaves, satélites ou mísseis e foguetes.

Engenharia Aeroespacial em Portugal

Portugal além de ter sido a nação que inovou o conhecimento naútico, foi importante no desenvolvimento do conhecimento aeroespacial, através de figuras como: Bartolomeu de Gusmão, que no século XVIII, realizou diversas experiências com aeróstatos. Essas experiências culminaram na construção da Passarola, a primeira aeronave conhecida da história a realizar um voo tripulado, ocorrido em 1709,entre o Castelo de São Jorge e o Terreiro do Paço.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s